Porque crescer(evoluir) dói?


Sair da zona de conforto e da “bolha que julgamos ser a nossa realidade” demanda energia, organização e foco de pensamento.

Dias atrás Julia estava sentada no sofá, num momento de relaxamento. Teve uma visão de si mesma dando aula em uma universidade.

Julia tem um emprego comum, no qual está a 4 anos. Não sente uma realização plena nas tarefas rotineiras e o salário do final do mês paga as contas, sobrando um pouco.

A empresa não traz muita perspectiva de crescimento. Em muitos momentos Júlia sente-se vazia, sem energia e já experimentou períodos de depressão.

Julia ao ter a visão de si mesma em sala de aula, sentiu uma grande sensação de bem-estar, pois lembrou de uma professora inspiradora, que despertou nela a vontade antes adormecida de ensinar (muitos anos antes). O maior sonho de Júlia sempre foi ser professora acadêmica.

Ela então se deu conta que sua vida não esta alinhada aos seus sonhos. Que sempre fez o possível para concretizar o que dava e assim seguir no dia a dia, durante muito tempo, como se estivesse vivendo daquilo “que foi possível”.

Julia pensou então sobre o que seria necessário para ser a professora que vislumbrou naquele momento, sentada no sofá. Primeiro, precisaria entrar num mestrado.

Durante o mestrado, criar vínculos junto a profissionais do ensino para uma possível futura indicação e assim seguir o caminho de estudos.

Julia então projetou suas contas e o seu tempo, e ficaria apertado. Teria que criar uma agenda para aproveitamento do tempo e uma organização financeira, que traria a possibilidade de estudar e sobreviver e nada mais. Nada de roupas caras e assessórios.

Muitas noites mal dormidas lendo. Muitas festas ficariam apenas no convite. Seria necessário modificar até a alimentação, para ter energia e equilíbrio mental.

Julia estimou que esta situação duraria ao menos 2 anos, até a obtenção da formação desejada. Júlia desistiu ou embarcou nesta aventura?

Esta pequena história é apenas um exemplo. Quantas pessoas conhecemos, que de fato, estão realizadas na vida?

Aquela pessoa que nasceu para aquilo e fez acontecer, lutando até o último pingo de suor para alcançar suas metas?

Muitas destas pessoas, que se tornaram conhecidas, viraram ícones, lendas, verdadeiros heróis e marcaram seu nome na história.

Se Einstem tivesse desistido da teoria da relatividade?

Se Cristovão Colombo tivesse desistido da viagem?

Se Alan Turing tivesse desistido da invenção do computador?

São apenas 3 exemplos de muitos outros que acreditaram e foram até o fim, realizando aquilo pelo qual vieram para a terra.

Uma vida sem sentido é uma vida sem significado algum

Quando falo em sentido, seria “onde se quer chegar”. Quando temos um sonho, uma meta clara e organizamos nossos passos em direção a sua realização, ocorre uma grande transformação pessoal, pois enfim nos apoderamos de nós mesmos.

Este crescimento dói. Aquele que deseja emagrecer e ter o corpo que sempre sonhou terá centenas de dias de exercícios e uma alimentação regrada.

O músico terá muito ensaio e estudo. O futuro engenheiro terá uma faculdade difícil pela frente, pois cada grande realização traz juntamente grandes desafios.

Em resumo: criar uma nova vida é igual a se desfazer da velha vida ou do velho "eu".

Para que servem os desafios?

Os desafios são as lições que o caminho nos traz para moldar nossa mente até a nova posição almejada.

Desistir é sempre o mais fácil. Culpar o externo é sempre mais simples. Mas a pergunta que fica é: onde deseja estar e do que deseja se orgulhar quando chegar aos 90 anos?

Cada minuto soma, pois temos um tempo pré-determinado aqui. Porque não arriscar? O que de fato temos a perder? Porque não tentar?

Cada conquista tem o seu preço, quando falamos de energia, dedicação e a coragem de criar a disciplina necessária e saber filtrar o que interessa e o que não interessa, incluindo pessoas e situações.

Você é a somatização do seu pensamento e uma vida gratificante, é reflexo da realização de pequenos sonhos, que conquistamos ao longo da jornada.

Cada meta atingida é como uma chave para a possibilidade de novas vivências e experiências.

Cada escolha do agora terá o seu fruto daqui 10, 20, 30 anos ou mais. Somos os responsáveis pelo nosso destino num infinito de possibilidades.

E você, qual é o seu maior sonho?


Posts Em Destaque
Posts Recentes