Você já teve ou tem um mal chefe? Conheça os estilos de liderança e nunca seja um


Quem um dia não passou pela experiência do “chefe”? Alguém sem noção “nenhuma” de liderança, focada em números para vender o seu peixe, sugando da sua equipe até a alma?


Aquele ser que junto a equipe aposta na falsidade e tapinha nos ombros, escolhendo colocar pressão, deixando o funcionário sempre com a impressão do tipo: Eu não concordo, mas caso não obedeça, ele(a) pode me ferrar ou, será que o que estou fazendo certo o meu trabalho, tudo que eu desejo é um feedback claro...


Muitas empresas engessadas no tempo e com cultura fraca, apostam ainda neste tipo de “chefe”, pois ele(a) apresenta números significativos. Não costumam ter ombridade (mesmo dando custos para empresa, devido aos funcionários ausentes devido a depressão, entre outros desequilíbrios emocionais).


Em casos extremos trata o funcionário como um degrau para o seu crescimento e o seu superior como um Deus, estendendo o tapete vermelho antes de apresentar os números da sua “gestão”, mas ao passar pela sua equipe no início da manhã, esquece de dar um simples bom dia. Deseja brilhar e subir junto com seu ego ao topo solitário da montanha da realização pessoal (e depois fica lá sozinho).


Eu já passei por esta situação e caso você não tenha passado, do fundo do meu coração, não te desejo isso.


Caso você esteja na posição de líder ou esteja no caminho para assumir esta posição, é muito importante ler o que segue abaixo. Apresento os principais estilos de liderança. Cada um deve ser estudado a fundo, pois dependendo do perfil da equipe e momento da empresa, cada estilo deve estar no seu leque de conhecimento (com certeza vai se identificar profundamente com algum):


Estilo de liderança visionário:


Como ele repercute? Ele impele as pessoas rumo a sonhos compartilhados.


Qual o impacto no clima organizacional? Muito positivo, pois gera uma visão em comum entre os envolvidos e uma integração de ideias, com grande participação da equipe. Ajuda no processo da visão em conjunto. O padrão de sucesso fica claro a todos(as), assim como as recompensas.


Quando é apropriado utilizar? Quando a empresa precisa de uma visão nova, ou quando é necessário ter um rumo claro entre os envolvidos na operação. Uma visão em comum.




Estilo de liderança Coaching:


Como ele repercute? Conecta o que a pessoa quer com as metas da equipe. Conhece a fundo o perfil do seu funcionário.


Qual o impacto no clima organizacional? Muito positivo, pois cria nas pessoas o senso de propósito no trabalho desempenhado, através de metas claras. Encorajam os funcionários a criarem metas de desenvolvimento de longo prazo e os ajudam a construir um plano para atingi-las. As instruções e feedback são abundantes.


Quando é apropriado utilizar? Quando se faz necessário ajudar pessoas da equipe a contribuírem mais eficazmente. Em resumo, o funcionário sabe o que fazer e onde chegar através de metas claras.



Estilo de liderança Afiliativo:


Como ele repercute? Este estilo valoriza as ideias das pessoas e obtém o compromisso de cada um pela participação.


Qual o impacto no clima organizacional? Muito positivo, pois tem como objetivo fortalecer as relações. O esforço está em criar harmonia entre os funcionários. Este líder esforça-se para manter os funcionários contentes e criar esta harmonia. Gerencia o desenvolvimento através dos fortes vínculos emocionais criados, colhendo muitos benefícios através da fidelidade extrema.


Quando é apropriado utilizar? Este líder é mestre em aparar arestas, motivar durante períodos de sucesso e novamente, fortalecer as relações de trabalho.




Estilo de liderança Democrático:


Como ele repercute? Valoriza acima de tudo as contribuições das pessoas, obtendo este compromisso pela participação ativa. Sabe ouvir e unir ideias pelo bem de todos.


Qual o impacto no clima organizacional? Muito positivo, pois tem a participação de todos as peças para formar uma ideia colaborativa. Ao deixar que os próprios trabalhadores tenham influência nas decisões que afetam as escolhas e como realizam o trabalho, este líder aumenta a flexibilidade e a responsabilidade.


Quando é apropriado utilizar? Sempre quando é necessário obter a adesão ou consenso. Quando o foco está em adquirir contribuições valiosas dos membros da equipe, este é o estilo indicado.


Abaixo segue dois estilos de liderança que quando mal executados, tornam-se tóxicos para o ambiente de trabalho e para as pessoas envolvidas (muita calma nesta hora).



Estilo de liderança Marcador de Ritmo:


Como ele repercute? Tem metas desafiadoras e ao mesmo tempo empolgantes (quando bem executado).


Qual o impacto no clima organizacional? Na maioria dos casos, muito negativo, por ser mal executado pelo gestor da equipe, destruindo o clima. O grande erro surge quando para o membro da equipe, o trabalho não consiste em dar o melhor de si ao longo de um caminho claro, e sim, “tentar” adivinhar o que o líder quer.


Quando é apropriado utilizar? Quando a equipe já está motivada e é competente nas tarefas, obtém-se grandes resultados. Mas quando é utilizado junto a uma equipe que ainda não está alinhada e sem grande conhecimento das tarefas, pode tornar-se um desastre. Sempre utilizar quando tiver a certeza absoluta que todos sabem o que estão realizando, como fazer e onde irão chegar.



Estilo de liderança Autoritário (Coercivo):


Como ele repercute? Pode aliviar o estresse e o medo da equipe, ao dar instruções claras em um momento de crise, mas na maioria dos casos, gera o contrário.


Qual o impacto no clima organizacional? Pode ser muito negativo quando mal executado, pois torna-se generalista e autoritário demais junto aos liderados. Nos casos extremos, as pessoas sentem-se tão desrespeitadas que pensam: “Não vou nem mencionar minhas ideias, pois serão rechaçadas”. Pode diminuir o senso de responsabilidade dos membros da equipe. Segundo pesquisas, em poucas ocasiões este estilo funcionou de forma hábil a médio e longo prazo.


Quando é apropriado utilizar? No momento da crise na empresa, para recuperação. Este estilo é o que mais devemos ter cuidado, pois quando utilizado isoladamente, cria rupturas graves nos relacionamentos e uma sub-cultura dentro da própria empresa, já que os funcionários costumam se unir contra o “chefe”. Sempre utilizar após um trabalho sólido dos outros estilos de liderança, para haver cobrança clara no momento de crise e ao mesmo tempo, respeito, entendimento, apoio e opinião junto aos processos por parte da equipe.


Para finalizar, sempre lembrar da máxima que “o ato de liderar é acima de tudo, se pôr à disposição dos outros, identificando e atendendo suas reais necessidades, sempre procurando o bem maior”.


Cada pessoa tem um estilo primordial de liderança, mas deve conhecer profundamente todos, já que cada período exige a utilização de um ou outro. Saber utilizar o MIX de liderança é o grande diferencial.


Realizar a gestão de equipes não é um mar de rosas, mas não esqueça que as rosas são cultivadas e nascem na terra fértil que o líder cria, nunca se esquecendo que a semeadura é feita por todos, e nunca por um ser isolado.


Obrigado pela leitura, espero ter contribuído. Deixe seu comentário :)



#Liderança